Área Restrita

Escuta Ativa

Já reparou que em uma conversa é comum um dos interlocutores interromper o outro para falar sobre si próprio, mudar de assunto ou até mesmo antecipar uma conclusão sobre o raciocínio do outro? Sem dúvida, isso não é nada agradável.

Quando éramos crianças aprendemos a ler, escrever e falar, mas, normalmente, não “aprendemos” a ouvir de forma correta, ou seja, não somos ensinados a ouvir com atenção plena.

Então quer dizer que há uma maneira ideal de “escutar”?

Sim, e essa “técnica” é chamada de escuta ativa.

A escuta ativa significa ouvir o que o outro tem a dizer com atenção plena no aqui e agora, demonstrando interesse no que a pessoa está falando e fazendo contato visual. Estas são formas de estabelecer uma comunicação saudável e construir bons relacionamentos.

De acordo com a master executive coach, Juliana Martinez, temos uma forte tendência em anteciparmos uma resposta mesmo sem ter ouvido tudo o que a outra pessoa tem a falar. “Tentamos criar uma conclusão na nossa mente para rebater o assunto, ou até mesmo ter fortes argumentos a fim de “ganhar” aquela conversa e provar que estamos certos”, explica.

Segundo ela, é comum deixarmos nosso pensamento se distanciar da conversa e divagarmos em problemas pessoais que nos preocupam naquele momento. No entanto, é necessário trazer a atenção de volta e ouvir com a intenção de compreender o que a pessoa está dizendo, esperando sua conclusão sem antecipação e interrupções.

“Quando interrompemos uma conversa para contar uma experiência pessoal sobre o assunto, isso demonstra falta de interesse pela experiência da pessoa e até mesmo certo egoísmo. Quando falamos sobre nós, não estamos buscando entender o ponto de vista do nosso interlocutor”, analisa Juliana.

A coach revela que no livro “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”, do autor Stephen Covey, ela aprendeu, no hábito 5, que explana sobre a escuta ativa, a ‘primeiro compreender para depois ser compreendida’. “Desde então venho trabalhando para melhorar cada vez mais nisto, tenho observado que as pessoas acham tão incomum quem tem o hábito de escutar sem interromper, com atenção e empatia, que comentam a respeito. Todos nós gostamos de nos sentir importantes, de receber atenção e de alguém que nos ouça de verdade”, afirma.

A escuta ativa é uma prática que deve ser treinada diariamente. Para incorporar a escuta ativa em sua vida, veja as dicas da coach Juliana Martinez:

·         Escuta ativa gera empatia e rapport (conexão) com a pessoa em que está falando; você interage com novas perguntas a respeito do assunto e se interessa em compreender um pouco mais sobre que está em pauta.

·         Analise os fatos e se certifique que ouviu de maneira certa, repetindo com suas palavras o que entendeu. Desta forma a comunicação fica transparente e sem falhas.

·         Certamente se este tema fosse ensinado e aplicado no dia a dia, os relacionamentos seriam mais duradouros e fortes, as equipes seriam mais alinhadas e com alta performance, os trabalhos teriam melhores resultados e sem dúvida muito mais união em todos os âmbitos sociais.

·         Quando tomamos consciência da forma correta de escuta, passamos a estar presente a este momento e vamos trabalhando para agir desta forma. Tenha certeza de que haverá uma grande reciprocidade após esta pequena mudança em sua forma de se comunicar.

·         Manter o equilibro é importante também. Não se cobre quando não puder ou não conseguir estar totalmente focado e demonstrando pleno interesse pelo assunto em pauta. Muitas vezes há circunstâncias em que você não pode dar atenção ou não tem realmente interesse em dar continuidade a conversa.

·         Quando se perceber fora do ritmo, retome a prática de escuta ativa e cada dia vamos estabelecendo melhores vínculos e benefícios no trabalho e na vida pessoal.

Acompanhe outros vídeos da série “Engajamento estimulado pela inteligência emocional” no nosso canal do YouTube e nas nossas redes sociais.